Fale conosco pelo WhatsApp

Quando é indicada a criopreservação de espermatozoides?

Processo de criopreservação em laboratório

A criopreservação de espermatozoides é uma técnica que consiste no congelamento de espermatozoides a temperaturas muito baixas com o intuito de conservar sua funcionalidade por tempo indeterminado. Assim, quando o indivíduo desejar utilizar o material, os espermatozoides ainda estarão com sua capacidade fértil capazes de gerar um bebê saudável.

A criopreservação de espermatozoides possui diversas indicações e é uma grande aliada principalmente de pacientes que passarão por tratamentos oncológicos ou com imunossupressores e poderão ter prejuízos irreversíveis a sua fertilidade.

Para que a criopreservação seja realizada, são necessárias pelo menos 3 coletas de sêmen, mas dependendo do histórico clínico do paciente, o médico poderá solicitar mais amostras. Há diversos tipos de criopreservação, algumas demandam mais mão de obra e materiais e outras menos. Na criopreservação pelo método lento, os espermatozoides são resfriados gradativamente até o congelamento total — que é realizado em nitrogênio líquido, a exatos 196°C negativos (temperatura em que não há nenhuma atividade metabólica).

Como é realizada a criopreservação de espermatozoides?

O congelamento de sêmen humano é uma técnica que existe desde os anos 1950 e destaca-se como um procedimento seguro e de alta eficácia para preservação da fertilidade in vitro. Uma vez que possuem citoplasma reduzido e pouca água intracelular, os espermatozoides são considerados células com alto potencial de criopreservação e podem ficar congelados por tempo indeterminado.

O processo é bastante simples, e o principal cuidado que deve ser tomado antes do congelamento é a realização do espermograma, testes de função espermática e exames sorológicos, sendo este último, uma exigência da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), visto que amostras soropositivas devem ficar em containers de nitrogênios liquido diferentes.

Caso nenhuma alteração que exija tratamento prévio seja identificada, é realizada a coleta do sêmen por meio de automasturbação ou punção testicular e/ou epdidimária. O ideal é que as amostras sejam colhidas em dias alternados.

O modo de preparo da amostra para criopreservação de espermatozoides depende do uso pretendido após o descongelamento (inseminação intrauterina, fertilização in vitro ou injeção intracitoplasmática de espermatozoides). Estudos apontam que crianças concebidas por meio de amostras que foram congeladas apresentam desenvolvimento normal em comparação aos bebês gerados naturalmente.  

Quando a criopreservação de espermatozoides é indicada?

Em geral, o congelamento e armazenamento de espermatozoides é um procedimento que deve ser indicado a indivíduos que:

  • Irão se submeter a uma vasectomia e desejam preservar os espermatozoides para uma possível paternidade no futuro;
  • Estão iniciando um tratamento de câncer, tais como quimioterapia e/ou radioterapia — que podem causar infertilidade masculina;
  • Apresentam oligozoospermia (baixa contagem de espermatozoides);
  • Precisam operar a próstata ou os testículos;
  • Atuam em profissões que são consideradas de risco, já que existem diversos estudos apontando que agentes como pesticidas e herbicidas podem favorecer a infertilidade masculina;
  • São atletas profissionais com alto risco de sofrer injúria testicular;
  • Apresentam alterações que podem afetar a espermatogênese, como varicocele.

Vale lembrar que estes são apenas exemplos de quando a criopreservação de espermatozoides costuma ser indicada para a preservação da fertilidade masculina. Cada caso deve ser cuidadosamente avaliado junto a um especialista em Andrologia, que poderá apontar se este realmente é um cuidado necessário ou se é possível restabelecer a fertilidade por meio de outros tratamentos.

Onde fazer a criopreservação?

Embora a maioria das pessoas imediatamente associe a criopreservação de espermatozoides a clínicas de Reprodução Assistida, que se concentram especialmente na fertilização, o ideal é que o procedimento seja realizado em centros especializados em Andrologia. Nesses locais, o foco é justamente a preservação e promoção da saúde e fertilidade masculina.

Além disso, há a presença de profissionais especialistas em Andrologia com experiência em congelamento de sêmen são pessoas que possuem conhecimento prévio e estão devidamente capacitados a otimizar a qualidade das amostras seminais.

Além disso, o andrologista se responsabiliza por avaliar cada paciente de maneira individualizada, identificando a qualidade de seus espermatozoides e fornecendo orientações a respeito do procedimento de criopreservação de espermatozoides e descongelamento. Para saber mais sobre o assunto, agende uma consulta com o especialista.

Fontes:

Sociedade Brasileira de Urologia (SBU);

Clínica de Andrologia Dr. Jorge Hallak.