Fale conosco pelo WhatsApp

Radicais livres de oxigênio

Principais Dúvidas

Em condições fisiológicas, os ROS são essenciais para os processos fisiológicos dos espermatozoides tanto no aparelho reprodutivo masculino quanto no feminino, a saber: hiperativação, capacitação e reação acrossômica. Porém, em níveis elevados, são nocivos à integridade morfológica (forma) e funcional dos espermatozoides, apresentando-se diretamente relacionados com a perda de função espermática, como alterações na membrana (peroxidação lipídica) por oxidação dos lípides, ácidos graxos poli-insaturados, aminoácidos e carboidratos, assim como podem causar mutações no material genético intracelular por dano ao DNA tanto mitocondrial quanto genômico refletido por elevada fragmentação do DNA espermático, e consequente redução do potencial fértil masculino.

Portanto, o desequilíbrio que resulta em estresse oxidativo ocorre quando a capacidade antioxidante seminal é insuficiente para neutralizar os ROS excessivos. Esse é o mecanismo de lesão espermática mais importante que existe e está presente em graus variados em praticamente todas as doenças que causam infertilidade masculina.

A geração de ROS pode ser extracelular (leucócitos no sêmen, infecção, tabagismo, etc.) ou intracelular (alterações na espermatogênese, espermatozoides imaturos, varicocele, obesidade, maconha e outras drogas, etc).

O teste para dosagem de radicais livres de oxigênio no sêmen dosa a quantidade de luz que os radicais livres emitem quando estão em contato com uma sonda quimioluminescente (luminol), através do uso de um aparelho chamado luminômetro. O luminol é um pobre quimioluminescente que reage com várias espécies reativas de oxigênio (H2O2, OH-, O2 - Reactive Oxygen Species). O resultado é a emissão de luz proporcional aos níveis de ROS presentes nas amostras.

Homens com geração excessiva de ROS no sêmen tem sete vezes menos chances de alcançar gravidez com suas parceiras em intercurso natural quando comparados a homens que apresentavam menores níveis, sendo a taxa de gravidez espontânea negativamente correlacionada com os níveis de ROS. Homens com níveis de ROS elevados devem, preferencialmente, ser submetidos a tratamento clínico e laboratorial antes de procederem com tentativas de reprodução natural ou assistida.

Enfatiza-se que qualquer teste deve ser avaliado no contexto clínico de cada indivíduo.

  • Oferece resultados com a mais alta precisão e solidez estatística;
  • É o método utilizado nos laboratórios especializados em andrologia ao redor do mundo;
  • Apresenta alta especificidade, pois utiliza um quimioluminescente que se liga diretamente aos ROS presentes no sêmen;
  • O teste permite o direcionamento clínico do tratamento de alterações seminais e infertilidade masculina, como indicação de correção cirúrgica de varicocele e tratamento com antioxidantes.

Referências bibliográficas:
Aitken et al. Prospective analysis of sperm-oocyte fusion and reactive oxygen species generation as criteria for the diagnosis of infertility. Am J Obstet Gynecol. 1991; 164(2): 542-51.

Aitken et al. Relative impact of oxidative stress on the functional competence and genomic integrity of human spermatozoa. Biol Reprod. 1998; 59(5): 1037-46.

Athayde KS, Hallak J. Development of normal reference values for seminal reactive oxygen species and their correlation with leukocytes and semen parameters in a fertile population. J Androl. 2007 Jul/Aug; 28:613-60.