Fale conosco pelo WhatsApp

Reprodução assistida

Reprodução assistida

O termo infertilidade é utilizado para definir casais que não conseguem gerar filhos, sem levar em conta a definição correta. Infertilidade conjugal é quando um casal em idade reprodutiva não atingiu a gestação após 12 meses ou mais de relações sexuais bem distribuídas ao longo do ciclo menstrual e sem uso de métodos contraceptivos.

A infertilidade é uma doença de alta frequência na população mundial, uma vez que atinge aproximadamente 15% dos casais em idade reprodutiva, sendo que 52% dos casos estão relacionados a fatores masculinos. Além disso, 20% dos casos de infertilidade ocorrem por combinações de fatores masculinos e femininos. Por isso, a avaliação completa da saúde do casal é importante para a determinação da melhor conduta no tratamento dessa doença.

Quando um casal se enquadra no diagnóstico de infertilidade conjugal, deve procurar o auxílio de determinados especialistas:

Um ginecologista e um urologista/andrologista: este é o binômio básico a ser procurado por um casal com insucesso para gerar um filho. O Brasil já dispõe de urologistas e andrologistas especializados em infertilidade masculina, credenciados pela Sociedade Brasileira de Urologia, e que podem ser encontrados em todas as regiões do país. Somente quando o casal é avaliado pelos especialistas, diagnosticado e tratado, a reprodução assistida deverá ser considerada como opção para fertilização.

Saiba mais

O Androscience oferece procedimentos altamente especializados e individualizados para melhorar a qualidade da amostra seminal encaminhada para o Laboratório de Reprodução Assistida, aumentando assim as taxas de fertilização e gestação.

  • Suporte técnico em procedimentos cirúrgicos para extração de espermatozoides (PESA e microTESE);
  • Preparo de espermatozoides para inseminação intrauterina, fertilização in vitro clássica e ICSI;
  • Tratamento de amostras de pacientes com ejaculação retrógrada;
  • Pesquisa de espermatozoides isolados (oligozoospermia grave);
  • Técnicas para aumento de motilidade espermática in vitro;
  • Manipulação e tratamento de amostras soropositivas;
  • Técnicas para capacitação espermática.